fbpx
Quinta, 24 Setembro 2020 00:00

Adenomiose Uterina

Escrito por Equipe de Gestão de Mídias Sociais - Pegasus Web Sulution
Avalie este item
(0 votos)

A Adenomiose Uterina é uma doença que ocorre quando pedaços de endométrio surgem no miométrio, provocando sangramentos cíclicos dentro da camada muscular do útero.

A Adenomiose Uterina é uma doença semelhante à endometriose, porém neste caso, essa parcela do endométrio é encontrada dentro do miométrio, uma camada muscular do próprio útero responsável pela contração uterina no trabalho de parto. Essa variação também causa inflamação no local quando a mulher entra no ciclo menstrual. Ou seja, pode-se dizer que a Adenomiose Uterina é uma endometriose que ocorre no próprio útero.
Essa enfermidade é benigna e existem dois tipos:

Focal ou localizada: caracterizada pela presença das glândulas e tecido endometrial em determinada região do útero.
Difusa: caracterizada pela presença das glândulas e tecido por toda a extensão interna do útero.
A doença pode ainda ser classificada como superficial, intermediária e profunda, dependendo de quantas camadas de músculos são afetadas e dos tamanhos dos fragmentos.

Causas
Não há um estudo que comprove as causas da Adenomiose Uterina, mas existem algumas teorias sobre seu surgimento. Uma das hipóteses é que a doença seja de origem congênita (adquirida antes do nascimento ou até um mês de vida) ou relacionada a alguma má-formação do útero na fase embrionária.
Outra tese é que a doença possa ser adquirida durante a vida, ocasionada por lesões no útero, como uma incisão cirúrgica da cesariana, por exemplo, que pode levar células do endométrio (camada interna do útero) para o miométrio (camada intermediária do útero).
A única certeza é que o aparecimento da enfermidade tem influência dos hormônios femininos, o que explica a maior ocorrência em mulheres em idade próxima aos 40 anos. Mas além da idade, outros fatores influenciam o surgimento da enfermidade, como:
 - Realizar mais de uma cesariana;
 - Primeira menstruação precoce;
 - Ciclos menstruais curtos.

Sintomas
A doença acomete principalmente mulheres entre os 35 e 50 anos. No entanto, 1/3 delas não apresentam sintomas. Já 2/3 que desenvolvem algum sinal, geralmente aparece após dois ou três anos depois do parto cesariano, e desaparece após a menopausa. Por isso em alguns casos não há necessidade de recorrer a um tratamento.

Os principais sintomas de Adenomiose Uterina são:
 - Inchaço na barriga;
 - Cólica menstrual forte;
 - Dor durante a relação sexual;
 - Aumento do fluxo e duração do ciclo menstrual;
- Prisão de ventre e/ou dor ao evacuar.
- Em casos de adenomiose difusas, o útero pode crescer e chegar a um tamanho semelhante ao de uma gravidez de 12 semanas. Já em casos localizados, o tecido endometrial pode formar nódulos, tornando-se parecido a um mioma. Devido a essa semelhança, muitas vezes, é difícil identificar a adenomiose.


Ler 412 vezes

Matérias/Artigos